CÂMARA DE LOBOS - DICIONÁRIO COROGRÁFICO

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z  
 
Entrada > Dicionário > C > Caminho da Trincheira
 

 

 

Caminho da Trincheira


Denominação de caminho existente na margem esquerda da Baía de Câmara de Lobos. Ainda que tradicionalmente este caminho se estende-se entre o varadouro da Baía de Câmara de Lobos e a Estrada de João Gonçalves Zarco, onde terminava junto ao Jardim de São Francisco, percorrendo no seu trajecto a margem esquerda da Baía, Forno da Cal e Salinas, uma deliberação camarária de 18 de Maio de 1995, amputaria a este trajecto o troço proximal ao calhau dando-se a denominação de Caminho do Calhau. Ao restante troço seria dado a denominação de Caminho da Trincheira. Este caminho na zona da sua ligação com o Caminho do Calhau, ficaria contudo acrescentado de um pequeno acesso à Estrada de João Gonçalves Zarco, que passou a definir o seu início.

Segundo Rui Carita, Trincheira era então o caminho que desde o séc. XVI bordeava o mar e a linha de fortificações deste aglomerado populacional até ao Funchal. Deveria nascer ainda na margem direita da ribeira do Vigário, contornar o Ilhéu, logo contornar o antigo forte de São Sebastião, caminho que tem hoje a designação de "Detrás-da-Rocha», contornar a capela de N.ª S.ª da Conceição, seguir ao longo do calhau da enseada, logo passar junto da antiga bateria do Canavial', arrasada pela cheia de 1842, seguindo depois pelos penhascos para Este e bordeando as salinas.
Este caminho das trincheiras ia depois unir-se com o do Funchal, formando assim um caminho todo entrincheirado sobre os penhascos desta alcantilada costa e unindo todas as pequenas fortificações costeiras até ao alto de Santa Catarina.
Unia assim este caminho as seguintes obras fortificadas desde Câmara de Lobos: Reducto do Vigário, Forte de São Sebastião, Bateria do Canavial, Reduto do Pastel, Forte da Vitória, Forte da Praia dos Socorridos, Forte do Arieiro, Reducto da Porta da Praia, Forte da Praia Formosa, Forte da Engenhoca, Forte da Ponta da Cruz (estes cinco na Praia Formosa e de que só resta o pequeno Reduto da Porta da Praia), Bateria do Calaça (ainda restando um pequeno muro no Club Naval), Forte do Gorgulho (recentemente arrasado para alargamento da esplanada superior da Piscina do Lido), Forte da Penha de França, Bateria da Quinta Vigia e Bateria de Santa Catarina (também denominada por vezes por São Lázaro).

 

 

 

Câmara de Lobos

Dicionário Corográfico
Edição electrónica

Manuel Pedro Freitas

Câmara de Lobos, sua gente, história e cultura