CÂMARA DE LOBOS - DICIONÁRIO COROGRÁFICO

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z  
 
Entrada > Dicionário > C > César, Dr. João Augusto Figueira

Dr. João Augusto Figueira César

 

 

César, Dr. João Augusto Figueira

 

Natural da freguesia do Estreito de Câmara de Lobos, onde nasceu no sítio de Pico e Salões, no dia 3 de Julho de 1889 e onde foi baptizado a 14 de Dezembro do mesmo ano, tendo falecido no Funchal, a 18 de Outubro de 1952.

Era filho de Joaquim Figueira César e de Maria Augusta Figueira, ambos naturais da freguesia do Estreito de Câmara de Lobos. Era neto paterno de Manuel Figueira César e de Maria Rosa de Jesus e neto materno de Francisco Figueira de Sousa e de Leopoldina Rosa.

Casou a 30 de Julho de 1917 com Alice Salete de Barros, filha de Francisco Nunes Pereira de Barros Júnior e de Alice Georgina Figueira da Silva, de quem houve:

1.  Maria, falecida aos dois anos de idade.

1. Alice Salete de Barros Figueira César que casou com o Eng. Francisco Figueira Ferraz, filho de Francisco Figueira Ferraz e de Maria Emília Tavares, de quem não teve geração.

1.  João Augusto de Barros Figueira César, que casou com Maria Cecília Iria Maltez Espírito Santo, filha de José Espírito Santo e de Maria Merita Ferreira Maltez, sem geração.

1. Maria Lurdes de Barros Figueira César, que casou com Henrique de Moura Coutinho Sá Fernandes, filho do Dr. Teodorico Fernandes e de Maria Eugénia de Moura Coutinho.

1.  António de Barros Figueira César, falecido solteiro e sem geração.

 

Licenciou-se em Direito, muito provavelmente em 1911, tendo sido nesse mesmo ano nomeado, por alvará do Governador Civil de 27 de Novembro, Administrador do concelho de Câmara de Lobos, cargo que exerceu até Abril de 1912, altura em que é substituído por Frederico Pinto Coelho, que com essas funções surge na sessão camarária de 2 de Maio de 1912.

Foi presidente da Câmara Municipal de Câmara de Lobos, cargo que tomou posse a 2 de Janeiro de 1923, para um mandato que deveria terminar em 2 de Janeiro de 1926, mas em que, o terá abandonado em Novembro de 1924, uma vez que a partir de 15 desse mês surge invariavelmente, o vice-presidente, João Ernesto Pereira, a fazer as vezes de presidente.

 

Câmara de Lobos

Dicionário Corográfico
Edição electrónica

Manuel Pedro Freitas

Câmara de Lobos, sua gente, história e cultura