CÂMARA DE LOBOS - DICIONÁRIO COROGRÁFICO

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z
 
Entrada > Dicionário > L > Lopes, Manuel Joaquim
 


 

 

Lopes, Manuel Joaquim (1837-1921)

 

 

Proprietário agrícola, natural de Câmara de Lobos, onde nasceu no dia 8 de Novembro de 1837 [1], tendo falecido no dia 9 de Maio de 1921, na sua residência ao sítio da Lourencinha, freguesia de Câmara de Lobos. Era filho do Alferes Manuel Joaquim Lopes, que foi o primeiro Administrador do concelho de Câmara de Lobos e, mais tarde, também presidente da Câmara e de Rosa Augusta da Silva, ambos naturais da freguesia de Câmara de Lobos (ver presidente da Câmara Municipal de Câmara de Lobos com o nome de Alferes Manuel Joaquim Lopes).

Casou na igreja de São Sebastião, no dia 17 de Junho de 1877, com Maria Matilde da Silva, residente ao sítio da Lourencinha, filha de José Figueira da Silva e de Maria Augusta da Silva, ambos naturais do Estreito, de quem teve:

1.  Manuel Joaquim Lopes Júnior, natural de Câmara de Lobos, onde nasceu em 1878. Casou na freguesia do Estreito de Câmara de Lobos, em 1903, com Maria Constânça de Macedo, natural da freguesia do Estreito de Câmara de Lobos e sobrinha do padre António Abreu Macedo, vigário do Estreito e falecido sem geração.

1.  José Maria Lopes, natural de Câmara de Lobos, falecido no Funchal a 19 de Outubro de 1939. Casou com Maria Henriqueta Figueira Lopes, de quem teve:

2. Padre João Evangelista Lopes, nascido na freguesia de Câmara de Lobos no dia 26 de Setembro de 1908 e falecido no dia 25 de Outubro de 1967.

2. Maria Piedade Lopes Serrado, natural de Câmara de Lobos. Casou com Agostinho da Silva Serrado de quem houve geração.

2. Maria José Lopes Silva, natural de Câmara de Lobos, onde nasceu a 22 de Dezembro de 1906. Casou com José Fernandes da Silva, natural de Câmara de Lobos, de quem houve:

3. Cecília da Conceição Lopes Silva Camacho, natural de Câmara de Lobos, onde nasceu a 15 de Setembro de 1924. Casou com Aires Magno dos Reis Camacho.

3. Maria Ilda Fernandes Lopes Silva Jardim, natural de Câmara de Lobos, onde nasceu a 8 de Agosto de 1926. Casou com José Gaspar Jardim, de teve geração.

3. Judite dos Prazeres Lopes Silva Macedo, natural da Ponta do Sol, onde nasceu a 26 de Abril de 1927 ou 1928. Casou com José Rodrigues Macedo de teve geração.

3. Lúcia Itelberta Lopes Silva Fernandes, natural da Ponta do Sol, onde nasceu a 24 de Fevereiro de 1933.

3. Maria Inês Lopes Silva Canha, natural da Ponta do Sol, onde nasceu a 28 de Agosto de 1936. Casou com Luís Gonçalves Canha, de quem tem geração.

1. Augusto Joaquim Lopes [2], nascido em 1888, casado com Maria Sabina Figueira Lopes, de quem teve:

2. Maria Conceição Lopes Pereira, que casou, em Câmara de Lobos, com Luís Maria Pereira, de quem teve:

3. Luís Maria Pereira Júnior que casou, em Fátima, com Maria Augusta Valente Carvalho Pereira, de quem teve geração.

3. Maria Dulce Lopes Pereira, casada na igreja do Socorro, no Funchal, em 22 de Dezembro de 1958 com Jorge Gregório de Sousa, de quem teve geração.

2. Zulmira da Piedade Lopes, que casou com Agostinho Figueira da Silva de quem teve geração.

2. Augusto Joaquim Lopes Júnior, solteiro.

2. Maria Isaura Figueira Lopes, falecida solteira e sem geração.

2. Fernando Gerardo da Silva Lopes, casado em 23 de Abril de 1954, na igreja paroquial de Câmara de Lobos, com Maria Cesarina Gonçalves Lopes, de quem teve:

3.  Idalina Francisca Gonçalves da Silva Lopes, casada com Francisco Silvestre de Barros e Sousa, de quem tem geração.

3.  Fernando Marcelino Gonçalves da Silva Lopes, casado com Elsa Maria de Sousa, de que tem geração.

3.  Dionisa Filomena Gonçalves da Silva Lopes, casada com Fernando Luís Sousa Ornelas, de quem geração.

3.  Maria do Rosário Gonçalves Lopes, casada com Dr. Bebiano Barros Andrade, de quem tem geração.

3.  João Adriano Gonçalves da Silva Lopes, casado com Maria Helena Silva de quem tem geração.

3.  Gilberto José Gonçalves da Silva Lopes, solteiro.

2. Lucília Madalena Figueira Lopes de Barros, natural de Câmara de Lobos, onde nasceu a 25 de Maio de 1929. Casou com Fernando Figueira de Barros, de quem teve geração.

2. Gilberto Felix Figueira Lopes, falecido solteiro e sem geração.

2. Carmina Celeste Figueira Lopes.

2. Maria Dulce da Silva Lopes e Sousa, natural de Câmara de Lobos, onde nasceu a 1 de Abril de 1933. Casou no dia 14 de Abril de 1957 com João Leandro de Sousa, natural de Câmara de Lobos, onde nasceu a 28 de Fevereiro de 1930 de quem houve:

3. Maria Lília Lopes e Sousa Figueira, nascida a 15 de Abril de 1961. Casou a 20 de Outubro de 1984 com António Leonardo da Costa Figueira, natural do Estreito de Câmara de Lobos, nascido a 18 de Janeiro de 1955, de quem tem:

4. Alexandre Magno Lopes e Sousa Costa Figueira, nascido a 26 de Novembro de 1992.

4. Diogo Miguel Lopes e Sousa da Costa Figueira, nascido a 26 de Novembro de 1992.

3. Maria Helena Lopes e Sousa Freitas, nascida a 28 de Maio de 1964. Casou a 26 de Julho de 1986 com Agostinho Luís da Silva Freitas, natural do Estreito de Câmara de Lobos, onde nasceu a 28 de Agosto de 1957, de quem tem:

4. Marcus André Sousa Silva Freitas, nascido a 8 de Abril de 1988.

4. Adriano Gonçalo Lopes Silva Freitas nascido a 8 de Abril de 1988.

3. Délia Maria Lopes de Sousa, nascida a 25 de Julho de 1966.

3. Susana Maria Lopes de Sousa, nascida a 28 de Março de 1970.

1. Francisco Eduardo Lopes, casado com Filomena Gomes Figueira, de quem teve geração.

1. Maria Matilde Lopes, que casou com João Ernesto Pereira e de quem teve (ver presidente da Câmara Municipal de Câmara de Lobos, com o nome de João Ernesto Pereira):

2. Dr. João Marcelino Pereira.

2. Maria Ângela Pereira Reis Gonçalves.

2. Maria Alda Pereira Ferraz.

2. Maria Matilde Pereira.

2. Juvenal Evangelista Pereira.

2. Maria Ester Pereira Fernandes.

2. Maria Zita Pereira Pestana.

2. Alberto Antonino Pereira.

2. Nuno Álvares Pereira.

1. João Joaquim Lopes, nascido por volta de 1886, casou com Maria da Conceição Escórcio, de quem terá tido pelo menos uma filha [3], pese o facto de, ao que parece, não ter deixado geração.

1.  Luís Maria Lopes, casado com Beatriz Constância Ornelas, sem geração

 

Nomeado por alvará de 21 de Fevereiro de 1918, tomou posse do cargo de presidente da Câmara Municipal de Câmara de Lobos no dia 23 de Fevereiro de 1918. Faziam parte do seu elenco camarário, João Andrade Júnior, António Nunes Pereira, José Maria Rodrigues de Freitas, José Drumond de Freitas que era o vice-presidente, Francisco Nunes Pereira Júnior e Francisco Ferreira.

Esta comissão Administrativa foi dissolvida por alvará de 27 de Janeiro de 1919.

Para além do cargo de presidente da Câmara Municipal de Câmara de Lobos Manuel Joaquim Lopes foi também regedor da freguesia de Câmara de Lobos (1862); De acordo com o Diário de Notícias de 27 de Outubro de 1886 foi por essa altura nomeado para o lugar de administrador substituto em substituição de João Augusto de Faria que havia sido exonerado dessas funções. Em 1898 terá sido administrador do concelho [4], cargo que em 1906 ocupava.


 


[1]      Registo paroquial de baptizmos de Câmara de Lobos, Livro 305, fls.65vº.

[2]      O Diário Popular, no dia 11 de Fevereiro de 1906, dava conta de que iria ser nomeado Augusto Joaquim Lopes amanuense interino da Câmara Municipal de Câmara de Lobos.

[3]      O diário Popular de 3 de Janeiro de 1906 refere que dias antes João Manuel Lopes havia tido uma filha e aproveita a ocasião para dar os parabéns ao avó, Manuel Joaquim Lopes, na altura administrador do concelho de Câmara de Lobos.

[4]      O Diário de Notícias de 28 de Junho de 1898, dá conta ter sido nomeado por essa altura.

 

Câmara de Lobos

Dicionário Corográfico
Edição electrónica

Manuel Pedro Freitas

Câmara de Lobos, sua gente, história e cultura