CÂMARA DE LOBOS - DICIONÁRIO COROGRÁFICO

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z
 
Entrada > Dicionário > O > Ornelas, Padre José Figueira

Padre Manuel Figueira de Ornelas

 

 

Ornelas, Padre José Figueira

 

O padre José Figueira de Ornelas era natural da freguesia do Estreito de Câmara de Lobos, onde nasceu, no sítio da Ribeira Fernanda, no dia 11 de Dezembro de 1904, tendo falecido a 20 ou 21 de Dezembro de 1999 [1]. Era filho de Manuel Figueira de Ornelas e de Luísa Teodora de Ornelas, ambos também naturais do Estreito de Câmara de Lobos.

Baptizou-se na igreja de Nossa Senhora da Graça aos cinco dias de vida, no dia 15 de Dezembro.

Depois de ter frequentado a instrução primária, ingressou no seminário Diocesano, tendo-se ordenado Sub-Diácono a 20 de Setembro de 1930, Diácono a 28 de Setembro do mesmo ano e Presbítero a 5 de Outubro de 1930.

Depois da sua ordenação sacerdotal foi, a 14 de Outubro de 1930, nomeado pároco do Paul do Mar, funções em que seria substituído, dois anos depois, por motivos de saúde.

Vitimado por tuberculose pulmonar, doença na época, de cura difícil, foi obrigado a abandonar as suas responsabilidades eclesiásticas e a recolher à casa de seus pais, acatando a indicação médica de repouso. Associando, segundo refere, ao repouso alguns chás caseiros, passados alguns anos é dado como curado, apresentando-se por esse facto à autoridade eclesiástica que, em 15 de Setembro de 1940 o nomeia capelão do Sanatório Dr. João de Almada.

A 28 de Setembro de 1958 assume as funções de Capelão da Casa de Saúde Câmara Pestana, desenvolvendo depois e paralelamente as responsabilidades de Cura da paróquia de São Gonçalo.

Permaneceu, nesta instituição de saúde durante 31 anos, ou seja até 1986, altura em que, por idade avançada, se reforma.

Para além da sua vida sacerdotal, o padre Ornelas como é vulgarmente conhecido, colaborou activamente na reedificação da capela de Santa Ana existente próximo da sua residência, no sítio da Ribeira Fernanda e foi um dos principais impulsionadores do arranjo e alargamento do caminho que dava acesso à sua residência e que hoje ostenta o seu nome.


 


[1]      Apesar de residir na freguesia do Estreito de Câmara de Lobos, faleceu no Centro Hospitalar do Funchal, onde se encontrava internado e em tratamento.

 

Câmara de Lobos

Dicionário Corográfico
Edição electrónica

Manuel Pedro Freitas

Câmara de Lobos, sua gente, história e cultura