CÂMARA DE LOBOS - DICIONÁRIO COROGRÁFICO

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z
 
Entrada > Dicionário > R > Restaurante As Vides
 

 

 

Restaurante As Vides

 

 
 
 

 

Restaurante situado na freguesia do Estreito de Câmara de Lobos que, pela primeira vez, introduziu a espetada confeccionada com carne de vaca, na restauração madeirense.

Prato típico madeirense e de comercialização exclusiva por ocasião de arraiais ou festividades religiosas, a espetada é introduzida na restauração madeirense nos anos 50, por Francisco da Silva Freitas, na freguesia do Estreito de Câmara de Lobos.

Começado por preparar espetada para um circulo de amigos ou conhecidos e em que, cada espetada era dividida equitativamente por todos, que também equitativamente a pagavam, cedo esta prática se multiplicou e pouco a pouco fez atrair até ao pequeno bar de que era proprietário um cada vez maior número de pessoas, facto que condicionou o aparecimento de um restaurante.

 

 

Ainda que Francisco da Silva Freitas nunca se tivesse preocupado com a escolha do nome a atribuir ao seu restaurante, cedo os clientes começaram a referenciá-lo como “Vides”, facto que está associado ao tipo de material com que era feito o braseiro para a assar a carne.

Depois do sucesso desta iniciativa, na freguesia do Estreito, a espetada como prato da restauração madeirense haveria de chegar ao Funchal, mais propriamente ao Livramento através do restaurante “a Seta”, acabando, rapidamente por se difundir por toda a Madeira.

Porque a carne de vaca utilizada na espetada era "fresca" e regional, frequentemente os animais eram abatidos no próprio restaurante, sendo parte da sua carne utilizada na confecção de espetada e parte vendida ao público.

A utilização das vides para fazer o braseiro onde a carne era assada deve-se ao facto destas existirem em grande quantidade, na localidade, ou não fosse a freguesia do Estreito, uma importante região vinícola ou melhor, o lagar da Madeira e também ao facto de ao serem

queimadas não libertarem odor susceptível de alterar o sabor da carne.

Posteriormente as vides viriam a ser substituídas por madeira de pinheiro que apesar de produzirem algum odor, não é suficiente para alterar significativamente o sabor da carne e tem a vantagem do braseiro produzido ser mais duradouro do que das vides e por isso economicamente mais rentável.

O facto ter sido no Estreito de Câmara de Lobos, o local onde a espetada foi pela primeira vez introduzida  na restauração madeirense, dá a esta freguesia o estatuto de berço da espetada, o que quererá dizer que visitar a ilha da Madeira e não comer uma espetada no Estreito de Câmara de Lobos, é como ir a Roma e não ver o Papa.

Ao ser criado, o restaurante As Vides, esteve primeiramente instalado na margem da actualmente denominada rua da Igreja, onde hoje se ergue o edifício do centro comercial do Estreito e onde os clientes comiam dentro barraquinhas construídas com ramos de louro. Posteriormente o restaurante mudar-se-ia, para as instalações que hoje ocupa na rua da Achada. Neste local, seguindo a velha tradição, também foram construídas barraquinhas de louro, dotadas de mesas e cadeiras, onde os clientes comiam. Um incêndio entretanto ocorrido que haveria de destruir todas as barracas como o próprio restaurante, levaria o seu proprietário, a na sua reconstrução, optar por outro tipo de materiais.

 

 

 

Câmara de Lobos

Dicionário Corográfico
Edição electrónica

Manuel Pedro Freitas