CÂMARA DE LOBOS - DICIONÁRIO COROGRÁFICO

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z  
 
Entrada > Dicionário > R > Rua do Passal
 
Discursos proferidos no acto inaugural
 

Discurso de Arlindo Gomes, presidente da Câmara

 

Discurso de Alberto João Jardim, presidente do Governo

 

 

Rua do Passal

 

Rua da freguesia do Estreito de Câmara de Lobos, inaugurada no dia 7 de Outubro de 2004.. Estende-se entre a Rua Cónego Agostinho Figueira Faria e a Rua Francisco Figueira Ferraz, percorrendo ao longo do seu trajecto, parte do antigo passal da igreja do Estreito, bem como a vereda, levada e fontanário da Levadinha que, em consequência das obras, desapareceriam para sempre.

O topónimo de Passal que lhe foi atribuído tem a ver não só com o facto de no seu percurso atravessar o passal da igreja do Estreito, mas também, segundo o discurso inaugural do presidente da Câmara Municipal de Câmara de Lobos, constituir uma homenagem à igreja, pela forma como encarou as negociações que envolveram a cedência dos terrenos necessários às obras.

Ainda que o seu trajecto ao longo do passal seja pouco extenso, a verdade é que a construção deste arruamento envolveu também o alargamento em toda a sua extensão da Rua Cónego Agostinho de Faria, alargamento esse que viria a implicar a utilização também em toda a sua extensão, dos terrenos da igreja.

Recorde-se a este propósito, que em 1920, quando a Rua Cónego Agostinho Faria foi construída, por forma a permitir o acesso entre a estrada monumental e o centro da freguesia, foi-o em todo o seu trajecto, em terrenos do passal, não sem antes acesa discussão, uma vez que a igreja durante algum tempo se opôs à sua abertura.

Perante a diferença de orçamentos, entre a construção da  rua Cónego Agostinho Faria, orçada na altura em 2 mil escudos e a alternativa, o actual caminho do cemitério, orçado em 10 mil escudos e dotado de maior desnível, a igreja não teve outra alternativa senão ceder. Contudo não faltou, quem, entre os paroquianos, se recusasse transitar neste novo arruamento, para não pisar terreno sagrado.

 

 

Câmara de Lobos

Dicionário Corográfico
Edição electrónica

Manuel Pedro Freitas

Câmara de Lobos, sua gente, história e cultura