CÂMARA DE LOBOS - DICIONÁRIO COROGRÁFICO

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z
 
Entrada > Dicionário > S > Silva, Padre Manuel Carlos

Padre Manuel Carlos da Silva

 

Silva, Padre Manuel Carlos

 

O padre Manuel Carlos da Silva era natural da freguesia da Ponta Del­gada, onde nasceu ao sítio dos Lamei­ros, a 4 de Novembro de 1904 [i]. Era filho de Manuel Laurentino da Silva e de Maria da Encarnação. Cursou no seminário Diocesano de 1926 a 1937. Ordenou-se Presbítero a 18 de Se­tembro de 1937 e celebrou a sua primeira missa, a 19 de Setembro de 1937, na freguesia da Ponta Delgada.

No dia 2 de Outubro de 1937 é no­meado Cura de Santo António, onde fez um grande trabalho de apoio aos centros de catequese.

Em 31 de Dezembro de 1945 foi nomeado 2º Cura de Câmara de Lo­bos e Capelão do Mosteiro de Nossa Senhora da Piedade na Caldeira, fre­guesia de Câmara de Lobos.

A 8 de Junho de 1951 assumiu a res­ponsabilidade pela paró­quia do Arco de São Jorge. No dia 3 de Junho de 1957 é no­meado Cura do Estreito de Câ­mara de Lobos. No dia 31 de Dezembro de 1960 é nome­ado pároco da recém criada paró­quia de Nossa Senhora da Encarnação, na freguesia do Estreito de Câmara de Lobos, sendo ele, por esse facto, o seu primeiro pároco e aquele que dá início à construção da res­pectiva igreja paroquial, e donde, por motivos de saúde foi substituído, em finais de 1978, princípios de 1979.

Faleceu a 17 de Novembro de 1983, na freguesia do Estreito de Câmara de Lobos, onde vivia ao sítio da Quinta de Santo António [ii].

Na sua sessão de 18 de Maio de 1995, a Câmara Municipal de Câmara de Lobos delibera atribuir o nome do padre Manuel Carlos da Silva ao arruamento de acesso à igreja na sua extensão entre esta e a rua António Prócoro de Macedo Júnior.

Ainda que, na acta de atribuição do nome do padre Manuel Carlos da Silva a este arruamento, nada conste sobre os motivos que levaram os responsáveis camarários a tal decisão, será de referir que foi ele quem liderou todo o pro­cesso de edificação da igreja paroquial de Nossa Senhora da Encarnação, obra que contrariamente às que os políticos realizam, não se faz recorrendo aos cofres do estado ou retirando verbas desta ou aquela rubrica orçamental, mas com grande sacrifício e com grande esforço no sentido da angariação de meios e mão-de-obra voluntária junto da população, muitas das vezes, também caren­ciada.

Tal como acontece com alguns párocos que lutam mais pelo bem estar da po­pulação das suas paróquias, do que muitos dos profissionais da política, o pa­dre Manuel Carlos da Silva, também não deixou por mãos alheias os interesses dos seus paroquianos e para além da sua persistência junto das autoridades camarárias no sentido do alagamento da estrada de acesso à sua igreja, obra que infelizmente não chegou a ver realizada, é digno salientar o conteúdo de uma exposição por si subscrita e presente, em Setembro de 1970, numa das sessões da CMCL.

 


 


[i]      Data de nascimento correspondente à existente na Conservatória do Registo Civil de São Vicente e no Bilhete de Identidade.

[ii]      Jornal da Madeira, 18 de Novembro de 1983.

 

 

Câmara de Lobos

Dicionário Corográfico
Edição electrónica

Manuel Pedro Freitas

Câmara de Lobos, sua gente, história e cultura