CÂMARA DE LOBOS - DICIONÁRIO COROGRÁFICO

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z
 
Entrada > Dicionário > F > Figueira da Silva Júnior, Joaquim

Joaquim Figueira da Silva Júnior

 

 

Figueira da Silva Júnior, Joaquim

 

 

Joaquim Figueira da Silva Júnior era natural da freguesia do Estreito de Câmara de Lobos, onde nasceu ao sítio da Vargem, no dia 13 de Maio de 1821[1], tendo falecido no dia 11 de Março de 1907 [2]. Era filho do tenente Joaquim Figueira da Silva [3] e de Domingas Rosa da Silva.

Era neto paterno de José Figueira da Silva e de Ana Figueira, proprietários e naturais da fre­guesia do Estreito de Câmara de Lobos. Era neto materno do ajudante Tomás de Ornelas Figueira e de Ana Figueira, ambos naturais do Estreito de Câmara de Lobos. Era irmão de José Figueira da Silva, casado com Vitorina Olívia Figueira e de António Figueira da Silva, falecido solteiro e sem descendência.

Casou no dia 19 de Agosto de 1835, na capela das Almas, na freguesia do Estreito de Câmara de Lobos, com Maria Teresa Pinto, filha do Coronel João Gualberto Pinto e de Luiza Margarida do Monte, natural da freguesia de Santa Luzia, de quem ficou viúvo cedo [4] e de quem teve uma única filha:

1.     Luísa Maria Teresa Figueira de Barros, falecida em Câmara de Lobos a 2 de Outubro de 1907 [5]. Casou na igreja do Estreito de Câmara de Lobos no dia em 25 de Agosto de 1851,com Francisco Nunes Pereira de Barros, filho do Capitão Francisco Nunes Pereira de Barros e de Vicência Lucina de Ozório Menezes, de quem houve:

2.   Francisco Nunes Pereira de Barros Júnior.

 

Joaquim Figueira da Silva Júnior foi presidente da Câmara Municipal de Câmara de Lobos durante dois mandatos. O primeiro mandado no biénio 1862/63 e o segundo no biénio 1866/1867.


 


[1]     Foi baptizado a 12 de Maio de 1824 (Ass. Nasc. do Est. Cª. Lobos, pg. 183v).

[2]     Diário Popular, 11 de Março de 1907.

[3]     Nascido por volta de 1787 e falecido no dia 20 de Fevereiro de 1863, no sítio da Ribeira Fernanda, freguesia do Estreito de Câmara de Lobos. Em 1864, o seu nome deixa de constar da lista de elegíveis para cargos municipais, aparecendo somente o de seu filho, Joaquim Figueira da Silva, na altura com 40 anos de idade.

[4]     No registo de óbito do cemitério de Câmara de Lobos, freguesia onde faleceu a 2 de Outubro de 1907, o seu nome surge como Luísa Maria Teresa de Barros, filha de Joaquim Figueira da Silva e de Maria Teresa da Glória.

[4]    Maria Teresa Pinto era já falecida  em 15 de Setembro de 1871, numa altura em que seu marido, Joaquim Figueira da Silva assume a venda a João Gualberto Pinto, de dois quilos e setenta e três gramas de prata que lhe coube por falecimento de sua mulher.

 

 

 

 

Câmara de Lobos

Dicionário Corográfico
Edição electrónica

Manuel Pedro Freitas

Câmara de Lobos, sua gente, história e cultura